Fotografo: Reprodução/portaldoarinos
...
Vereadores

O vereador Rodrigo Marques (DEM) de Novo Horizonte do Norte, primeiro secretário da mesa diretora da Câmara se posicionou contrário a ponto da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Pacto Federativo do governo federal que extingue os mais de mil municípios em todo país, onde um dos municípios que poderá perder a emancipação é a “Cidade Simpatia”, e emendou que em seu ponto de vista, a forma de politica do presidente da República Jair Messias Bolsonaro tende a prejudicar a classe menos favorecida, ao se tratar desse assunto em questão.

O parlamentar disse que vai defender seu município juntamente com os demais órgãos de direito, porque não é a extinção desse mais de mil municípios em todo Brasil que vai consertar a situação do País.

“Não nasci em Novo Horizonte do Norte, mas me considero novo horizontino, pois cheguei nesta cidade com apenas 03 meses de vida onde resido até hoje, e com politico acredito que tenho o dever de defender nosso município, mas, acredito que o projeto não passará no Congresso Nacional, e vamos lutar inclusive para aumentar a população de nosso município conquistando mais emprego e renda”, concluiu o vereador.

O vereador explica que atualmente, a arrecadação total do município não chega aos 08% se faz necessário que os legisladores e gestores públicos juntos busquem uma solução para isso.

O vereador, Manuel Pedro da Silva (Mané do DEM) foi categórico em dizer que a proposta do governo é considerada uma grande idiotice, porque os municípios antigos têm grandes projetos e até mesmo recursos em andamentos para ser liberado por parte do governo federal, e tudo isso precisa ser estudado, no entanto, acredito que não há condições de ser pelo Congresso Nacional.

“Nós já reunimos com o prefeito e demais vereadores e unidos vamos lutar pelo progresso de Novo Horizonte do Norte, porque não é extinguindo esses municípios que vai endireitar o Brasil”, pontuou o parlamentar.

Ao concluir, o vereador ressaltou que o objeto é seguir em frente e não voltar para trás, uma vez que foi uma grande conquista se tornar município, que acima de tudo leva o slogan de “Cidade Simpatia”, e apesar de pequeno tem seus méritos.

Já o presidente do Poder Legislativo de Novo Horizonte do Norte, vereador Ademar de Souza Pena (Ademarzão) também demostrou insatisfação ao falar sobre a cidade Simpatia virar distrito e se manifestou contrário a proposta do presidente da República.

“Foi aqui que comecei minha vida, me criei, cresci e as poucas coisas que tenho foi aqui que construí, e por essas e outras razões não quero ver nosso município virar distrito, até porque com isso vai desvalorizar os imóveis e vejo aqui vários investidores que construíram, e criaram suas raízes na certeza de um dia ver o progresso maior da cidade, e agora vem essa noticia que muito nos entristece”, ressaltou o presidente da Câmara.

O presidente disse que não votou no governo Bolsonaro e enfatizou que até admira muitas ações que Bolsonaro tem feito em prol da sociedade e desenvolvimento do Brasil, mais com relação a esse projeto é extremamente contra.

“Novo Horizonte está progredindo e tem ganhado muitas ações nos últimos anos e a tendência é melhorar cada vez mais e como vereador, juntamente com o prefeito, vereadores e deputados vamos lutar para dias melhores encontrando assim uma forma de aumentar a população com geração de emprego e renda”, frisou.

Em grupos de aplicativo whatsapp da cidade, o vereador Geraldinho, segundo secretário da mesa diretora da Câmara também saiu em defesa da cidade, e participou de uma reunião com o prefeito Silvano e demais vereadores para discutir a ideia e encontrar uma forma de juntos unirem forças e se manifestaram com a representatividade maior, que é a UCMMAT - União das Câmaras Municipais de Mato Grosso.