Fotografo: Reprodução/portaldoarinos
...
foto meramente ilustrativa

A primeira etapa de vacinação contra brucelose que iniciou no dia 01 de janeiro de 2019 tem por finalidade obrigatória imunizar animais fêmeas das espécies bovinas e bubalinas (búfalos) na faixa etária de 3 a 8 meses e o prazo final será até dia 30 de junho.

Todo produtor rural deve procurar um dos escritórios do Instituto de Defesa Agropecuária (Indea) para obter informações sobre os procedimentos da vacinação.

O prazo final para registro da vacinação é dia 03 de julho, tendo em vista que foi diminuído o prazo que antes era de dez dias após e o atestado do médico veterinário tem que ser expedido no máximo trinta dias após a vacina.

Francisco Valtenio Sales, médico veterinário do Indea explica que o período extenso ajuda muito para a conclusão da vacinação e que a etapa de 2018 foi positiva, e neste ano, apesar do período chuvoso a vacinação transcorre normal.

Os pecuaristas que não cumpriram a obrigação na etapa do ano passado estão sendo visitados e notificados e os demais liberados para transportar seus animais de forma legal.

A modificação deste ano na vacinação é que todas as pessoas que vão aplicar a vacina nos animais são cadastradas pelos médicos veterinários e precisam ser qualificados com curso de a gente de saúde animal pelo SENAR.

Em virtude da grande extensão do município, os médicos veterinários não têm condições de acompanhar toda etapa de vacinação e por isso se faz necessário que essas pessoas cadastradas façam seu papel com qualificação.

O veterinário classificou como muito importante a barreira sanitária da vacinação contra brucelose para evitar contaminação e abrir novos mercados para a carne bovina brasileira, levando em conta que em breve os animais não serão mais erradicados e os trabalhos de vigilâncias  serão mais intensificados.