Fotografo: Reprodução google
...
Delegacia de Juara

Preso desde o dia 16 de julho, no distrito de Águas Claras por força de um mandado de prisão judicial, Aroldo Tropeiro ou Aroldo de Águas Claras como é conhecido, ainda permanece na cadeia pública a disposição da justiça.

Ele é acusado de ter matado a facadas, a vítima, Reinaldo José de Souza, vulgo Abacate no dia 09 de fevereiro, na Avenida José Alves Bezerra, no Bairro Jardim América em Juara.

Considerado foragido, pesava contra ele um mandado de prisão que foi cumprido pela Patrulha Rural da Polícia Militar, comandada pelos Tenentes PMs, Esdras Gideão e Thiago Silva com apoio da guarnição da Polícia Militar de Paranorte, comandada pelo Sargento PM Queiroz.

O delegado de Polícia Judiciária Civil de Juara, Dr. Carlos Henrique que presidiu o inquérito investigativo explica que o inquérito foi encerrado e Aroldo permanece preso pelo crime de posse ilegal de arma de fogo que foi encontrado em sua propriedade rural, o qual ele confessou ser o proprietário.

Quanto ao assassinato, segundo o delegado, Aroldo confessou a autoria delitiva do crime, mas pagou fiança e poderia estar respondendo em liberdade até o julgamento, porém, o crime de posse de arma o impediu.

Foram colhidos todos os elementos de perquirição penal e encaminhado ao juízo da Comarca de Juara para os eventuais procedimentos legais na forma da lei.

O caso da época:

Reinaldo José de Souza, vulgo Abacate, foi assassinado com 12 facadas, na noite de domingo, dia 09 de fevereiro, nas proximidades de um posto de combustíveis no Bairro Jardim América.

Conforme informações, Reinaldo estava acompanhado com a esposa e quando foi montar na moto para sair do local, foi encurralado por alguns elementos, recebeu vários golpes de faca e acabou morrendo no local.

A Polícia Civil requisitou as câmeras de vigilância da casa de shows para investigar quem foi ou quais foram os autores do crime, que aconteceu por volta das 21 horas de domingo, dia 09.

Importância das câmeras de segurança:

Um dos suspeitos seria morador de Águas Claras, conhecido como Aroldo, uma vez que no dia 16 de junho de 2019, ele foi alvejado a tiros por Almir José dos Santos, vulgo Sapinho, irmão de Reinaldo.

Na oportunidade, mesmo sendo alvejado no peito por alguns disparos de arma de fogo, Aroldo sobreviveu e havia prometido vingança, já que os dois tinham uma rixa antiga.

O crime de tentativa de homicídio contra Aroldo aconteceu nas proximidades o Clube da Terceira Idade, Viva a Vida, ao lado da igreja e salão paroquial São João Batista, no Bairro São João, onde estava acontecendo uma festa da comunidade.