Fotografo: Reprodução/google
...
foto meramente ilustrativa

Três médicos dentistas de Juara estão detidos prestando depoimentos a Polícia Judiciária Civil de Juara sob a acusação de estarem praticando atos ilícitos, bem como falsidade ideológica, conforme disse a Promotora de Justiça de Juara, Dra. Roberta Cheregati Sanches.

De acordo com a promotora, o caso vinha sendo investigado a cerca de 04 meses e culminou na prisão de pelo menos 03 dentistas que trabalham nas unidades do PSFs, e o esquema funciona da seguinte forma, esses dentistas batiam ponto de entrada e retornavam para seus consultórios particulares sem bater ponto de saída.

Eles foram presos em flagrantes delitos e deverão passar por oitivas deliberadas pelo delegado de Polícia Judiciária Civil

Segundo informações da Promotora Dra. Roberta Cheregati, a investigação iniciou no começo do ano no mês de fevereiro, e desde então o Ministério Publico e a Policia Civil vem monitorando e acompanhando todas as ações dos investigados, quando na data de hoje foi realizada a prisão em flagrante dos três, eles foram presos fazendo atendimento particular.

O fato foi constatado nas inspeções rotineiras de que alguns servidores públicos da saúde, batiam o ponto na chegada para o trabalho, mas momentos depois saiam para outros lugares, ou iam para casa ou até mesmo para consultórios, e depois retornavam somente para conferir o ponto no horário previsto.

Os dentistas deveriam estar trabalhando nos PSFs do Jardim América, Alvorada e porto seguro.

O ilícito praticado em tese pelos profissionais detido constituem crime de falsidade ideológica e improbidade administrativa, só foi possível fazer a prisão em flagrante porque na data de hoje eles novamente praticaram o delito. Alguns deles alegaram que haviam esquecidos de bater o ponto.

A pena prevista para este tipo de crime é de 1 a 5 anos de reclusão, não é afiançável pelo delegado, porem somente o juiz que poderá deliberar sobre a soltura através de fiança para os investigados.

A promotora disse ainda que o monitoramento realizado por 4 meses demostrou claramente que não houve nenhum lapso, nenhuma eventualidade que levou eles a deixarem seus postos sem baterem o ponto, mas sim que era uma pratica corriqueira.

Os três dentistas estão detidos na delegacia de policia judiaria civil de Juara onde o delegado Carlos Henrique Engelmann, estará fazendo as oitivas e depois serão encaminhados para audiência de custodia no Judiciário local.