Fotografo: Reprodução/google
...
foto meramente ilustrativa

Extrativistas de Mato Grosso receberam R$ 57 mil da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) no último mês, pela venda de 15,45 mil kg de borracha, comercializada a preço inferior ao mínimo determinado pelo governo federal. O bônus para sua produção ocorre por meio do Programa de Garantia de Preços Mínimos para Produtos da Sociobiodiversidade (PGPM-Bio), operacionalizado pela estatal.

O benefício contemplou 21 famílias dos municípios de Horizonte do Norte, Porto dos Gaúchos, Guariba e Juara. “O preço comercializado da borracha no mercado atualmente é cerca de R$ 2,20 kg”, explica a superintendente da Conab no estado, Francielle Guedes.

“Como o preço mínimo estabelecido é de R$ 5,42/kg, garantimos aos extrativistas uma subvenção de R$ 3,22/kg, em média”. Segundo Francielle, o prêmio foi pago diretamente aos extrativistas e girou em torno de R$ 2.717,99 por família, equivalentes a aproximadamente 844 kg de borracha.

A PGPM-Bio é um instrumento de incentivo econômico ao uso sustentável dos biomas brasileiros, que proporciona a melhoria de renda a muitas famílias que vivem no interior, próximo às matas. Por meio dessa política, a Conab oferece subvenção aos extrativistas com o pagamento de um bônus após a comprovação da venda do seu produto por um preço inferior ao mínimo fixado pelo governo federal.