Cidadão Repórter

(66)984617945
Juara(MT), Sexta-Feira, 23 de Abril de 2021 - 12:07
04/03/2021 as 19:47 | Por Dionisio Marayup | 301
Comunidade indígena Kawaiwete de Juara elabora projeto para implantar turismo na aldeia
A língua dos Kaiabi é da família tupi-guarani.
Fotografo: Dionisio Marayup
Foto do fato

Os indígenas Kawaiwete conhecidos popularmente por índios Kaiabi resistiram com vigor à invasão de suas terras por empresas seringalistas desde o final do século XIX.

A partir dos anos 50, a região dos Rios Arinos, Rio dos Peixes e Teles Pires foi retalhada em glebas que viraram fazendas, e com isso, os Kaiabi se dividiram em três grupos, e a maioria se mudou para o Parque Indígena do Xingu, onde se destacam pela prática de uma agricultura forte e diversificada, uma arte caracterizada por complexos padrões gráficos de inspiração mitológica e uma participação ativa no movimento indígena organizado em defesa dos interesses das etnias.

Dentre suas expressões culturais, os Kaiabi praticam o Jowosi. Para alguns anciãos, esse termo remete a uma “cantoria” realizada durante longas cauinagens (consumo de bebida resultante da fermentação do milho, o cauim, em rituais coletivos) promovidas num passado que remonta há mais de um século, e baseado nesses quesitos, as aldeias de Juara pretendem implantar um projeto para fomentar e expandir o turismo nas aldeias.

Dionísio Marayup, que ocupa o cargo de cacique da Aldeia Kaiabi explica que existe um projeto em andamento em relação a construção de um ponto turístico na aldeia, em especial sobre a cachoeira existente.

“Nós já reunimos com o prefeito Carlos Sirena para discutir o projeto e estamos aguardando por isso será muito bom, onde iremos mostrar a nossa cultura, além e poder abrir espaço para a população também conhecer a nossa cultura”.

O cacique disse que em todo município de Juara existem três etnias que são Apiaka, Munduruku e Kaiabi, e quando há discussão sobre projetos dessa natureza, as 03 (três) comunidades se reúnem com os caciques para trocar ideias, e saber se o projeto é viável ou não.

Dionísio ressaltou que está confiante que o projeto sobre o projeto turístico saia do papel e se torne realidade.

Recentemente, os indígenas Kawaiwete foi contemplado com um projeto cultura no valor de 50 mil reais, o que segundo Marayup muito vai contribuir com o fortalecimento da cultura na etnia.

A língua dos Kaiabi é da família tupi-guarani. Desde os primeiros contatos observou-se que os Kaiabi falavam uma língua aparentada à de outros povos conhecido genericamente como Tupi.

“Nós vamos manter as nossas culturas e falando nossa língua”, concluiu o cacique, Dionísio Marayup.




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil