Fotografo: Reprodução/Portaldoarinos
...
Foto-montagem

Com o surgimento do coronavirus (Covid-19), o setor econômico passou a ser afetado em diversos segmentos e áreas de atuação trabalhista, e a classe artistas foi uma das afetadas em todo mundo.

O período de quarentena ou isolamento social fez que com os comércios, indústrias e outras tivessem restrições de funcionamento e as festas e eventos diversos fossem cancelados ou adiados para datas futuras, e com isso, quem trabalha com eventos, sonorização, apresentadores, mestre de cerimônia, artistas entre outros ficaram sem trabalho.

A reportagem da Rádio Tucunaré ouviu artistas locais e regionais para saber como eles estão lidando com essa situação, já que não há como realizar eventos e muitos tinham uma extensa agenda a ser cumprida em 2020, como é o caso do cantor Chocolath dos Teclados que falou sobre a situação vivida nesse momento de isolamento social.

“Antes da pandemia tinha trabalho todo final de semana e o Coronavirus pegou todos de surpresa, porque já estávamos preparados para retornar as atividades musicais após o período de quaresma, e eu mesmo fiz um investimento grande nos equipamentos. Minha agenda está completa até o mês de agosto, para tocar nas festas das comunidades e um compromisso fixo no Galpão América”, frisou Chocolath.

O artista relata ainda que está valendo de sua profissão que aprendeu em Barretos no Estado de São Paulo, onde aprendeu a trabalhar com colocação de piso de cerâmica em residência o que hoje está sendo sua fonte de renda.

Para JC dos teclados, o momento também surpreendeu todos os artistas e está sendo difícil conviver com isso, já que havia feito um investimento com compra de novos equipamentos para melhorar ainda mais sua qualidade de som.

Ele é jardineiro e assim como o cantor Chocolath também tem valido de sua profissão para retirar o sustento do dia a dia. “Eu, além de festas nos finais de semana, também fazia outros eventos em loja, locação de som, aniversários casamentos entre outros, e tudo rendia uma grana extra, o que agora não posso contar com isso durante esse período do coronavirus”, pontuou JC dos teclados. O plano de lançamento de seu novo CD de divulgação também foi interrompido, e a música está no sangue e as expectativas são de dias melhores, uma vez que a dificuldade é vivida por todos.

O cantor regional de Novo Horizonte do Norte, Claudeir Rocha, classificou o isolamento social como um momento muito difícil para todas as classes, onde as perdas estão sendo consideráveis. Ele é formado em pedagogia e é concursado na secretaria municipal de educação da cidade, por isso consegue manter sua renda.

Ele citou que para não ficar em prejuízo, os grandes artistas criaram uma nova inovação que são as lives que rende uma boa grana, já que os preparativos para esse trabalho são praticamente os mesmos para realizar um show com montagem de cenário.

“Em nossa região, acredito que ninguém vive somente da música, e cada um tem uma profissão que ajudar no aumento no orçamento financeiro, e eu mesmo uso a música como rob e uma fonte de renda extra nos finais de semana”, completou o cantor Claudeir Rocha.

No entanto, muito artistas de classe média que vivem somente da música pelo Brasil a fora e não tem outra fonte de renda está passando por dificuldades, porque tem os gastos, investimentos e seus encargos conforme comentou o cantor Claudeir Rocha.