Fotografo: Folhamax
...
Ilustração

Estudante de medicina da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) está sendo acusado de dopar e estuprar uma jovem em Cuiabá. A vítima conhecia o suspeito, que teria se aproveitado da situação vulnerável em que ela se encontrava para cometer o ato.

Polícia Civil será comunicada do crime na manhã desta quarta-feira (5). Em rede social, a vítima contou que teve uma briga em casa e que estava abalada com a situação.

Com isso, saiu de casa e parou em um lugar para carregar o celular. Nesse momento, o suspeito mandou mensagem para ela e se mostrou preocupado. “Disse que queria me ver e nisso mandei a localização de onde eu estava e ele foi até mim”, diz trecho do relato.

A jovem conta ainda que assim que o agressor chegou, ela estava chorando muito e nervosa, entrou no carro dele. “Ele me deu um remédio e disse que era para eu me acalmar. Eu disse que iria tomar quando estivesse na casa da minha amiga e ele insistiu, disse que demorava para fazer efeito e eu tomei, fiquei meio grogue (e não demorou para fazer efeito igual ele disse”.

Já se sentindo dopada, percebeu que o agressor pegou a sua mão e colocou no pênis dele enquanto dirigia. “Percebi que mudou a rota e no final me levou para um motel. Meu celular já tinha descarregado”.

No dia seguinte, quando acordou na casa de um amigo, foi tomar banho e achou uma camisinha e maconha dentro da vagina. “Tiveram outros detalhes que eu prefiro não falar e resumindo, foi isso. Fui violentada quando estava psicologicamente e fisicamente vulnerável”.

Ao GD, a vítima informou que está indo até à Polícia Civil para registrar o caso. O agressor foi procurado, mas deletou as contas em redes sociais.

estuproufmt1.jpg

estuproufmt2.jpg

estuproufmt3.jpg