Fotografo: RadioTucunaré
...
Foto do ato

Nessa quinta-feira, dia 05 de dezembro, Luciano Aguiar se apresenta para o comandante da Polícia Militar de Mato Grosso e passará por um período de reciclagem para ser reintegrado em definitivo a corporação da Polícia Militar.

Ele ficou 14 anos afastado da corporação por meio de uma decisão da justiça de Mato Grosso desde 206, na época acusado de espancamento a um trabalhador que, na época teria trabalhado com ele e queria fazer acertos de conta e caso não pagasse sequestraria o filho de Aguiar que ficava em uma creche da cidade.

Depois de cumprir quase dois anos de prisão na época, Aguiar saiu e conseguir provar que o homem que o acusava era um grande assassino com mais de 28 homicídios com uma extensa ficha criminal perante a lei.

Mesmo passando por dificuldades financeiras, ele disse que não desistiu e enfrentando vários tipos de trabalho e sempre contou com ajuda da esposa que sempre esteve ao seu lado em todos os momentos, filhos e familiares.

Assim que for incorporado, ele permanecerá em Juara e vai lutar por meio de seu advogado para conquistar seus direitos previstos em lei, que seria sua promoção por tempo de serviço, bem como uma indenização por parte do estado por danos morais.

Aguiar ressaltou que nunca se mudou de Juara, pois entendia que iria provar sua inocência e não tinha nada a temer, e que não guarda magoa de ninguém, demostrando muita felicidade em poder retornar aos trabalhos na Polícia Militar.

Em entrevista a reportagem da Rádio Tucunaré  Luciano Aguiar falou sobre seu retorno na carreira militar agradecendo esposa e todos que estiveram ao lado nessa jornada econtou detalhes do que viveu trabalhando como servente de pedreiro, também em unidade do frigorifico e até mesmo em roçada.

"Consegui vencer dando a volta por cima e provando minha inocencia e recebo com muita alegria que não tem descrição concluiu o militar que agora seguirá sua carreira em busca de novos direitos"