Fotografo: Reprodução google
...
Foto meramente ilustrativa

A Associação de Criadores de Mato Grosso (Acrimat) divulgou o cronograma do maior programa itinerante da pecuária de corte mato-grossense, o Acrimat em Ação, que este ano chega a sua 10ª edição. Nestes 10 anos, a ação, que busca levar informações técnicas de qualidade para produtores de todas as regiões do Estado, alcançou uma audiência de 40 mil pessoas. 
 
A Rota 01 dá o ponta pé inicial ao programa. A primeira cidade a ser visitada será Pontes e Lacerda, no dia 28 de fevereiro. No dia seguinte, Vila Bela da Santíssima Trindade. Poconé (02.03), Lambari D’Oeste (03.03) e São José dos Quatro Marcos (04.03) são os próximos municípios a receber a comitiva da Acrimat. O encerramento ocorre em Cáceres, nos dias 06 e 07 de março.
 
A segunda viagem começa no dia 13 de março, em Poxoréu. Paranatinga (14), Barra do Garças (16), Canarana (17), Ribeirão Cascalheira (18) e Vila Rica (20 e 21) completam a Rota 02.
 
Marcelândia (30.03) é a primeira cidade a receber a Rota 03. Colíder (31.03), Tabaporã (01.04), Juara (03 e 04.04) completam o cronograma. A Rota 04 começa no dia 11 de maio, em Brasnorte. Aripuanã (12.05), Colniza (13.05) e Juína (15 e 16.05) também fazem parte da penúltima rota do Acrimat em Ação.
 
O trabalho, que consiste de trabalho de levantamento e coleta de dados realizado pela equipe técnica da Acrimat, captando as necessidades específicas de cada região visitada, chega a sua última parte com a Rota 05.
 
Esta inicia em São José do Rio Claro (22.05), passa por Guarantã do Norte (23.05), Apiacás (25.05), Nova Monte Verde (26.05) e Nova Bandeirantes (27.05), terminando as visitas em Alta Floresta (29 e 30.05).
 
O presidente da Acrimat, Oswaldo Ribeiro, reforça a natureza do programa. “Nosso objetivo é oferecer conhecimento técnico sobre assuntos pertinentes à pecuária de corte; fomentar discussões que estimulem o desenvolvimento da pecuária; promover uma maior integração entre os produtores e captar as necessidades específicas de cada região”.
 
O público-alvo é formado por pecuaristas de pequeno, médio e grande porte; além de lideranças empresariais do agronegócio. Para esta edição, a expectativa é de que as palestras sejam assistidas por mais de 5 mil pessoas.