Fotografo: Boca de Pimenta
...
Foto meramente ilustrativa

E a máquina compadre?

A prefeitura de Juara registrou no dia 23 de abril, o furto de uma máquina de esteia máquina caterpillar, modelo D6, cor amarela foi deixada estacionada à margem da estrada que liga Juara a Tabaporã, próximo da comunidade conhecida como “Tatu”, sentido Fazenda Bama.

O problema é que a máquina se trata de um bem de terceiros que teria sido  apreendida em uma operação de desmate ilegal na região, e estava sob a responsabilidade da prefeitura do município, que nos moldes da justiça era o fiel depositário e estava autorizada na forma da lei a utilizar a máquina, até ai tudo, tudo muito maravilho.

 

O problema é que a máquina sumiu e alguém vai ter que se explicar, e agora compadre? Porque foi registrado boletim somente quase dez dias depois?

O fato:

Acontece que a máquina supostamente teria sido furtada no dia 17 de abril, após ter terminado um período de trabalho naquela localidade, mas, o boletim de ocorrência só foi registrado 06 (seis) dias depois do ocorrido, e o secretário e a administração já estava ciente do fato.

Informações obtidas pelo colunista Boca de Pimenta dão conta de que quem assinou o termo de responsabilidade não foi o prefeito, e sim o secretário de transportes do município, Rivair José Povoa, popularmente conhecido por Cabaço.

Até agora ninguém se fala nesse assunto, e agora compadre? Quem vai segurar a batata quente? A máquina tem dono e smuiuuuu! Aliás foi furtada.

Prazo

O conteúdo do B.O. passa por um processo de análise por policiais civis. Caso haja alguma dúvida, o declarante será contatado para esclarecimentos adicionais.

O que diz a lei

A comunicação falsa de crime ou contravenção prevê multa ou pena de um a seis meses de detenção, de acordo com o artigo 340 do Código Penal Brasileiro.

No entanto, vale ressaltar que até agora esse não é o caso em que se trata o fato acima sobre a máquina.